cremosescreva • contribua

Blog

CasamentoVergonha – parte 2

Vergonha – parte 2

*Por Célia Fidalgo

“Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.” 1 Pedro 1.15,16

O que nos ocorre ao ler uma passagem bíblica como esta? Pense bem e seja honesta!
Pensamos no exterior ou interior? Pensamos em como nos devemos vestir para demonstrar santidade ou pensamos em como devemos ser, no nosso carácter, na pureza (ou a falta dela) no nosso coração?

Podemo-nos questionar, o que é que isto tem a ver com sexualidade? Tudo! Parafraseando o próprio Senhor Jesus no sermão do monte (Mateus 5,6,7), a impureza não começa quando se vê o pecado, começa no coração do homem e da mulher, onde não se vê, mas Deus vê todas as coisas!

Uma sexualidade (solteira ou casada) saudável tem de estar firmada na verdade da palavra de Deus, na santidade ou, se assim quisermos dizer, na pureza de coração.

“Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da fornicação; Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra;
Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus.” 1 Tessalonicenses 4.3-5

O que isto quer dizer na prática? Na prática significa que cada um dará contas a Deus de como possuiu o seu próprio corpo e que cada um o possuirá melhor, em honra, se o fizer à medida que conhece mais a Deus e Lhe obedece.

É importante conhecer e obedecer à vontade do Senhor no que diz respeito à nossa sexualidade dependendo do nosso estado civil (sugiro a leitura dos outros artigos aqui no blog nesta temática).

Como Paulo nos recomenda no livro de Coríntios 7, o solteiro cuida das coisas do Senhor em como agradar ao Senhor e o casado das coisas de casado em como agradar ao seu cônjuge. Obviamente, que Paulo não quer dizer que, os casados não agradam ao Senhor, pelo contrário, agradam ao Senhor sim, praticando a palavra de Deus no casamento. “Venerado seja entre todos o matrimónio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará.” Hebreus 13.4

Tudo tem o seu lugar certo, a sensualidade, o ato sexual, tem o seu lugar certo, na santidade do matrimónio entre marido e mulher, de outra forma é como acender uma fogueira sem nada para conter e provoca um incêndio, o fogo, per si, é bom mas, se não tiver limites estabelecidos, destrói!

Possivelmente, algures, acendemos um fogo fora do tempo e sem limites, nas palavras das escrituras: “Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, pelas gazelas e cervas do campo, que não acordeis nem desperteis o meu amor, até que queira.” Cantares 2.7

Muitas estão como que vindas de um incêndio, grande ou pequeno, não importa, não, não importa para o nosso grande Salvador que com o Seu sangue providenciou-nos perdão, não merecido mas mesmo assim oferecido!

As consequências do incêndio? Ele quer curar “A cana trilhada não quebrará, nem apagará o pavio que fumega; com verdade trará justiça.” Isaías 42.3

Obs.: Texto escrito em português de Portugal. Esta plataforma não obedece ao Novo Acordo Ortográfico e respeitas as regionalidades da Língua Portuguesa de acordo com a origem de suas autoras.

Discípulas de Jesus de diferentes denominações da fé protestante com o propósito comum de viver para a glória de Deus.
Social