cremosescreva • contribua

Blog

CasamentoPrepara-te!

Prepara-te!

*Por Célia Fidalgo

Imaginemos este cenário: Alguém vai a um dentista devido a uma cárie no dente. Senta na cadeira, tudo a postos e o dentista diz: “Este é o meu primeiro dia na faculdade de medicina dentária, vamos ver se consigo utilizar estes instrumentos e tratar esse dente.” Não sei quanto a si, mas eu fugiria a sete pés! Ninguém exerce medicina, ou em qualquer área que seja, sem que estude e seja aprovado.

Encontro muitas mulheres com o desejo de casar ou já casadas e com vontade de serem mães, mas quando pergunto se elas se têm preparado para isso, olham para mim com um grande ponto de interrogação no rosto, “Como assim, preparado?”

Escusado será dizer que temos sido muito mal servidos pela indústria cinematográfica, pois tem incutido ideias falsas sobre casamento, sexualidade, paternidade e muitos outros assuntos, a ela têm-se juntado as redes socias!

Em defesa das instituições supra mencionadas, este é um papel que não lhes compete, não são faculdades, universidades, há gente credível nesses meios? Sim, as Benditas estão nas redes sociais porque sabemos que a procura de instrução passa por aí e o nosso intuito é encaminhar a buscar a verdade e não permanecer no erro. Mas se queremos ser formadas em medicina, por exemplo, não basta ir ao Google!

Ora, o que quero dizer então? Que se a mulher solteira deseja casar um dia deve preparar-se para esse tempo, ou se já é casada e quer ser mãe. Como?

Como mulheres cristãs a nossa primeira fonte é a Palavra de Deus, a Bíblia. “Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça, para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra.” 2 Timóteo 2.16,17

Boa obra = Tudo o que é bom.
Ser solteira é bom? Sim, aprende a ser solteira para a glória de Deus.
Ser casada é bom? Sim, aprende a ser casada para a glória de Deus.
Ser mãe é bom? Sim, aprende a ser mãe para a glória de Deus.

Para além da Bíblia onde devo buscar mais instrução? Junto de mulheres maduras, sábias (habitualmente mais velhas mas nem sempre, não é regra, Timóteo era um pastor novo com muita credibilidade como vemos nas cartas de Paulo a Timóteo).

“As mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias no seu viver, como convém a santas, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras no bem, para que ensinem as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos, a serem moderadas, castas, boas donas de casa, sujeitas a seu marido, a fim de que a palavra de Deus não seja blasfemada.” Tito 2.1-5

Alguém pode dizer: “Mas na minha família, igreja, comunidade não tenho bons exemplos, como faço?” Procure bons livros! Como identificar bons livros? Pesquise sobre quem os escreveu, ao ler mantenha a sua bíblia aberta e veja se afirma o mesmo que a palavra de Deus ou se vai por outro caminho, este critério também se aplica aos relacionamentos reais.

Quando eu estava grávida da minha quarta filha, numa das consultas com o meu ginecologista-obstetra, este insinuou que numa próxima gravidez poderia considerar manter ou não… Quando fiquei grávida pela quinta vez imagine onde é que eu não fui ser seguida? Mudei de médico. Como poderia ser bem acompanhada por alguém que achava que eu não devia ter mais filhos? No parto da minha quarta filha vim a descobrir que tinha sido mal acompanhada por ele e só pela graça de Deus nós as duas estávamos bem.

O nosso percurso passa por ter pessoas especialistas e até amigos que não têm a mesma fé que nós mas podemos escolher ter quem, ao menos, partilhe os mesmos valores.

Qual o motivo principal de muitas frustrações e problemas ? A ignorância.
“O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.” Oseias 4.6

“As palavras dos sábios devem em silêncio ser ouvidas, mais do que o clamor do que domina entre os tolos. Melhor é a sabedoria do que as armas de guerra, porém um só pecador destrói muitos bens.” Eclesiastes 9.17,18

O segundo motivo é a comparação! Esta gera uma constante espiral de guerra interna e externa. Excesso de cobrança, tanto para conosco mesmas, como para com os que estão à nossa volta: “Se eu fosse mais criativa como mãe, os meus filhos não teriam tais dificuldades na aprendizagem”, “Se o meu marido fosse mais romântico, como o marido da fulana do IG e do FB, eu teria mais vontade de fazer sexo.”

Se vivemos a nossa vida imaginando-nos na vida dos outros, não vai dar certo, não vai funcionar!

I Pedro 3.7 menciona que os maridos devem viver com as suas mulheres com entendimento, procurando conhecer a sua própria mulher, mas isso também implica a mulher dar-se a conhecer, certo? Implica falar o que lhe vai na alma, seus desejos e medos e não esperar que o marido leia o seu pensamento, interprete um “está tudo bem” quando não está.

Queridas, é obvio que nestas linhas não é possível abranger todos os cenários e a realidade de cada uma, aqui vos deixo aquilo que tem sido um fio condutor na minha vida cristã, não apenas como mulher casada e mãe, mas como princípios de vida para tudo, a minha vida não é perfeita, nem a de ninguém. Sirvamos de inspiração, sejamos inspiradas por outros mas imitemos sempre a Cristo.

Que Deus vos abençoe!

Obs.: Texto escrito em português de Portugal. Esta plataforma não obedece ao Novo Acordo Ortográfico e respeitas as regionalidades da Língua Portuguesa de acordo com a origem de suas autoras.

Escrito por -

É casada, tem cinco filhos e dois netos. Licenciada em Relações Internacionais, congrega na Igreja Lighthouse, em Portugal. Seu maior desejo é continuar a conhecer ao Senhor e ser eficaz na comunicação do Evangelho de Jesus Cristo.

Discípulas de Jesus de diferentes denominações da fé protestante com o propósito comum de viver para a glória de Deus.
Social