cremosescreva • contribua

Blog

CasamentoVergonha – parte 1

Vergonha – parte 1

*Por Célia Fidalgo

“E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom; e foi a tarde e a manhã, o dia sexto.” Génesis 1.27,31

“E ambos estavam nus, o homem e a sua mulher; e não se envergonhavam” Génesis 2.25

Este era o clima em que os primeiros seres humanos viviam, total liberdade.
Mas, devido à desobediência o que aconteceu foi: “Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais… E ele (Adão) disse: Ouvi a tua voz soar no jardim, e temi, porque estava nu, e escondi-me.” Génesis 3.7,10

Medo e Vergonha, as primeiras consequências do pecado de Adão e Eva, que os levou a querer cobrir, pelos seus próprios meios, a sua nudez. “E fez o Senhor Deus a Adão e à sua mulher túnicas de peles, e os vestiu.” Génesis 3.21
Deus proveu vestes dignas, mostrando desde logo que a solução estaria sempre com Ele e não nas nossas melhores ideias.

Temos assistido a uma ênfase sobre o que a mulher cristã pode e não pode vestir para que não escandalize e não seja motivo de tropeço, para que o homem não peque, sendo usado Romanos 14.13b “antes seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao irmão.” Tal pensamento é tão forte que leva certas religiões a impor um código duro de vestuário sobre as mulheres, para que não se note os contornos do seu corpo e não provoque pensamentos e sentimentos pecaminosos no homem, perpetuando o sentimento de vergonha sobre a mulher a respeito do seu corpo.
A verdade é que “cada um ( particularmente, per si, homem e mulher) é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência (desejo descontrolado).” Tiago 1.14

A nossa natureza pecaminosa é que nos tenta e cabe a cada um de nós dominá-la pelo poder do sacrifício de Jesus e da Palavra.

“Assim também vós considerai-vos certamente mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor. Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências; Nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniquidade; mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça. Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça. Pois que? Pecaremos porque não estamos debaixo da lei, mas debaixo da graça? De modo nenhum. Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça? Mas graças a Deus que, tendo sido servos do pecado, obedecestes de coração à forma de doutrina a que fostes entregues. E, libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça. Falo como homem, pela fraqueza da vossa carne; pois que, assim como apresentastes os vossos membros para servirem à imundícia, e à maldade para maldade, assim apresentai agora os vossos membros para servirem à justiça para santificação. Porque, quando éreis servos do pecado, estáveis livres da justiça. E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? Porque o fim delas é a morte. Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna.” Romanos 6.11 a 22

Significa que posso vestir como quiser? Sim e não!
“Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra;” 1 Tessalonicenses 4.4

O nosso corpo (corpo do homem e o corpo da mulher) é considerado um vaso cujo propósito é honrar e glorificar a Deus, a pergunta principal a ser feita não deveria ser – posso vestir isto ou não? – mas – qual o propósito do meu coração ao querer vestir-me desta ou daquela forma? Quero seduzir? Quero mostrar que o meu corpo tem as medidas certas? Quero honrar a Deus?

Vergonha, pudor, pureza e modéstia é, acima de tudo e em primeiro lugar, um assunto do coração. “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.” Provérbios 4.23

Obs.: Texto escrito em português de Portugal. Esta plataforma não obedece ao Novo Acordo Ortográfico e respeitas as regionalidades da Língua Portuguesa de acordo com a origem de suas autoras.

 

Discípulas de Jesus de diferentes denominações da fé protestante com o propósito comum de viver para a glória de Deus.
Social