As raízes da sua fé

Há quase um mês eu voltei da minha primeira viagem internacional. Eu e minha irmã passamos as férias na Holanda, mais precisamente em Amsterdam. Entre todos os programas que fizemos por lá nenhum me marcou tanto quanto o passeio de bicicleta pelo Slotepark, no lado oeste da cidade.

Lembro-me de a cada pedalada observar atentamente uma das paisagens mais lindas que já apreciei em toda a minha vida. Entre um suspiro e outro comecei a me questionar a respeito das árvores. Elas eram imensas, maravilhosamente belas e tão, mas tão… velhas! Nossa amiga, que mora em Amsterdam há muitos anos e que serviu como excelente guia turístico durante os dias em que estivemos lá, não parava de apontar para as idosas troncudas, dizendo “essa árvore tem mais de 100 anos” ou ainda “essa árvore é uma das mais velhas da Europa, ganhou recorde e tudo mais”.

Fiquei muito impressionada. Em um lugar onde os ventos batem a mais de 100km/h dependendo da estação, não pude deixar de me questionar como uma árvore daquele tamanho pôde sobreviver tanto tempo ali, debaixo de sol, chuva, mudanças bruscas de temperatura, enfrentando invernos rigoroso e transformações intensas a cada outono. Como ela pode ainda estar de pé, tão linda, como se nada pudesse enfraquecê-la ou abala-la?

Não é preciso ser botânico para saber a resposta: o segredo está nas suas raízes. Lá, no mais profundo da terra, as raízes se fincam no solo para absorver água, minerais e tudo mais que a árvore precisa para se manter forte e saudável. Árvores com raízes curtas e fracas, deficientes em prover o alimento necessário, definitivamente não possuem a menor chance!

Trazendo isso para a nossa vida espiritual fica fácil montar um cenário. No livro de Colossenses, o apóstolo Paulo adverte os irmãos contra os falsos mestres que estavam tentando abalar a fé deles em Cristo. Ele se dirige a eles, dizendo:

Portanto, assim como recebestes Cristo Jesus, o Senhor, também andai nele, arraigados e edificados nele e confirmados na fé, como fostes ensinados, sempre cheios de ações de graça.
Colossenses 2.6-7

Ainda no capítulo anterior ele diz que devemos estar alicerçados e firmes, não nos afastando da esperança do Evangelho. Que ordem maravilhosa!

Ter os pés firmes é o principio para não cair. Devemos estar alicerçadas na Palavra de Deus assim como as raízes daquelas árvores estão profundamente fincadas no solo. São elas que vão nos nutrir e fornecer todo o alimento que precisamos para avançar na nossa caminhada espiritual rumo à glória eterna. Essa é a única maneira de permanecermos de pé em todas as circunstâncias da vida, quer seja o desanimo, as perdas, o desemprego ou as doenças; quer sejam as coisas aparentemente boas mas que também podem abalar nossa fé, como fama, dinheiro, conquistas acadêmica ou profissionais – e todo tipo de coisa que estaremos expostas em quanto estivermos nesse mundo. Precisamos também estar firmadas na Palavra de Deus para resistir os falsos ensinos. Eles só podem ser combatidos pela verdade do Evangelho revelado nas Escrituras.

Por outro lado, ter raízes curtas significa que seremos infantis e instáveis. Em Efésios 4.14 Paulo adverte a igreja para não serem como meninos que são levados por ventos de doutrina.

A Palavra nos chama para andarmos em Cristo, radicados, edificados e confirmados na fé. Que possamos sempre recorrer a Deus em oração pedindo que o conhecimento e a firmeza em Cristo Jesus seja pra nós como as raízes são para as árvores, como as âncoras são para os navios e como os alicerces são para os edifícios.

E você, o que acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s